Data: 09/06/2020 Tempo: 03min de leitura Categoria: Alimentação Visualizações: 210 visualizações
Por: Observatório da Gastronomia
Por Jessica Krieger
Assessoria de comunicação do Senac/SC – imprensa@sc.senac.br

Semente das Araucárias, o pinhão faz parte da cultura do inverno catarinense: cozido, assado ou como ingrediente de receitas doces e salgadas, seu sabor pode ser incorporado nos mais diversos preparos. Se no passado, o pinhão fazia parte da alimentação de tribos indígenas como os proto-jês, que viveram no planalto de Santa Catarina há mais de mil anos, hoje, ele integra cardápios sofisticados e pratos típicos do sul do país. 

Pela preservação das Araucárias, que são espécies nativas em extinção, atualmente só é possível consumir a semente das pinhas que já caíram das árvores e completaram todo o seu ciclo. E é justamente este tempo correto que confere ao pinhão um paladar bem característico.  

“Para preparar, o ideal é que seja cozido na pressão. Se não tiver o descascador de pinhão, você pode cortar a ponta deles facilitando o cozimento. Mas também pode ser cozido na chapa, na churrasqueira, entre outros meios de cocção”, explica a chef Ana Lang.   

Muita gente não sabe, mas o pinhão também apresenta propriedades nutricionais que ajudam na manutenção da saúde: é rico em fibras, minerais como ferro, cobre, zinco, manganês e potássio – que auxilia no controle da pressão arterial. Um motivo extra para colocar em prática a receita do Brigadeiro de Pinhão – segundo episódio da série “Regionalidades que geram renda” do Observatório da Gastronomia. 

Neste vídeo, a chef Ana Lang mostra como a textura e sabor do pinhão incrementam o brigadeiro sem chocolate. “Para acertar, preste atenção especialmente no ponto do caramelo. Torrar bem o pinhão também confere um diferencial ao prato. É uma ótima opção de brigadeiro com produtos da nossa região e da estação”, conta. Veja a receita completa:  

 

Brigadeiro de Pinhão com crocante de pinhão  

Tempo de Preparo: 40 minutos
Rendimento: 20 unidades 

Ingredientes:
395g de leite condensado
50g de creme de leite
60g de pinhão processado
400g de açúcar refinado
100g de pinhão picado
½ xícara de água
Manteiga para enrolar o brigadeiro             

Modo de preparo:
1 – Cozinhar e descascar os pinhões. Separar 6 g para utilizar na massa do brigadeiro, o restante será para o crocante (100g);
2 – Em uma panela, colocar o leite condensado e o creme de leite, misturar bem até ficar homogêneo;
3 – Cozinhar e quando começar a ferver colocar o pinhão processado, mexer bem até o ponto de desgrudar da panela;
4 – Colocar a massa do brigadeiro em uma superfície e espalhar colocando o plástico filme por cima e deixar esfriar por completo;
5 – Para a calda, colocar o açúcar e a água em uma panela e deixar ferver até ponto de caramelo, tendo cuidado para não queimar. Ainda na panela, colocar o pinhão picado;
6 – Colocar o caramelo de pinhão em uma superfície para esfriar e após processar com 2 colheres de sopa de açúcar refinado ou de confeiteiro até virar uma farofa fina;
7 – Untar as mãos com a manteiga e enrolar os brigadeiros. Após, passar no crocante processado (farofa) 

Dicas do pós-preparo:
Guardar em lugar fresco
Pode ser conservado por 4 dias
Pode ser congelado por até 3 meses sem o crocante  

* Esta receita tem lactose e pode haver traços de glúten 

 

Além das videoaulas e do material no blog do Observatório da Gastronomia, o projeto também conta  lives com os chefs que produziram as receitas. Durante o bate papo ao vivo, os chefs vão discutir as possibilidades de uso dos ingredientes regionais abordados na websérie e tirar dúvidas sobre as receitas.
A live sobre o Pinhão será segunda-feira, 15/06, às 16h, com a professora Ana Paula Lang, no Instagram do Observatório da Gastronomia.

 

** Fontes
https://www.embrapa.br/florestas/valor-nutricional-do-pinhao  

http://www.clicrbs.com.br/sites/swf/dc_pinhao/index.html 

Também pode
te interessar:

Seminário gastronômico abordará ‘Frutas e frutos da terra e de além-mar’ como tema
Data: 28/07/2021 Tempo: 01min Categoria: Evento

Seminário gastronômico abordará ‘Frutas e frutos da terra e de além-mar’ como tema

Realizado pelo Museu da Gastronomia Baiana (MGBA) do Senac Bahia, o Seminário da Gastronomia Baiana chega a sua 15ª

Sistemas alimentares urbanos: desafios e oportunidades
Data: 27/07/2021 Tempo: 03min Categoria: Opinião

Sistemas alimentares urbanos: desafios e oportunidades

Atualmente mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas e até 2050 espera-se que essa fatia chegue a 75%

Mel de Melato de Bracatinga recebe Indicação Geográfica
Data: 22/07/2021 Tempo: 07min Categoria: Cadeia Produtiva

Mel de Melato de Bracatinga recebe Indicação Geográfica

Santa Catarina conquistou nesta terça-feira, 20, a Indicação Geográfica (IG) do Mel de Melato da Bracatinga na