Data: 22/07/2021 Tempo: 07min de leitura Categoria: Cadeia Produtiva Visualizações: 112 visualizações
Por: Epagri

Santa Catarina conquistou nesta terça-feira, 20, a Indicação Geográfica (IG) do Mel de Melato da Bracatinga na categoria Denominação de Origem (DO) do Planalto Sul Brasileiro. Esta é a quinta IG do território catarinense.

A certificação é concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e atesta que um produto só tem aquelas características porque é produzido de determinada forma, ou porque tem notoriedade na produção. A Denominação de Origem parte do pressuposto de que as características geográficas (naturais e humanas) dessa região determinam a singularidade e a qualidade do produto.

Abrangência

A IG do Mel de Melato da Bracatinga abrange uma área de 134 municípios, sendo 107 de Santa Catarina, 12 do Paraná e 15 do Rio Grande do Sul. Por sua prevalência no território catarinense, o processo de certificação teve participação da Epagri nas ações de pesquisa e extensão, em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e as associações de apicultores da região.

A Federação das Associações de Apicultores de Santa Catarina (Faasc) foi a instituição solicitante da IG, em parceria com as federações de apicultores de Rio Grande do Sul (FARGS) e do Paraná (FEPA).

Abrangência territorial da IG Mel de Melato de Bracatinga do Planalto Sul Brasileiro – Fonte: Epagri

Ao longo do processo de solicitação da DO do Planalto Sul Brasileiro para o Mel de Melato da Bracatinga, coube à Epagri, através de seus profissionais de extensão, mobilizar e apoiar a organização dos produtores. Paralelamente, os pesquisadores da Epagri/Ciram realizaram a caracterização de solo, clima, relevo e altitude da região produtora, bem como a delimitação da área geográfica de abrangência da IG. A Epagri foi ainda responsável por produzir o documento que estabelece a relação entre o meio geográfico e o produto.

Reconhecimento

“Essa IG é a comprovação da excelência do mel de melato produzido no Planalto Sul Brasileiro. Também coroa o trabalho pioneiro da Epagri de reconhecer e documentar a importância desse produto que, por suas características, se destaca internacionalmente”, ressalta a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter. Ela lembra que a capilaridade da Epagri, que está presente em todos os municípios do estado, dá à Empresa o privilégio de poder identificar com rapidez e precisão as peculiaridades do que é produzido no território catarinense. “Nossos extensionistas sempre caminharam ao lado destes apicultores, dando as orientações necessárias para a produção do mel de melato da bracatinca e a consequente concessão da IG”.

Everton Vieira, assistente de pesquisa da Epagri/Ciram, descreve que o mel de melato da bracatinga é um produto único, singular, que só ocorre em condições específicas de clima, altitude e condição geográfica. “Durante muito tempo esse produto não foi valorizado no país, mas a partir do envio de amostras para a Alemanha, houve o reconhecimento da qualidade desse mel típico da região do Planalto Sul Brasileiro”, relata. Ele conta que, por ser mais escuro e amargo que o mel silvestre, ele não era valorizado no mercado nacional.

O profissional da Epagri/Ciram pontua que a busca pela IG teve por objetivo destacar as qualidades do mel de melato da bracatinga, de modo a aumentar o mercado nacional, garantir a qualidade e a procedência ao consumidor final e preço justo aos produtores. “Mas, sobretudo, a ação tem a finalidade de promover e estimular a organização e o desenvolvimento do território onde é produzido, garantindo geração de renda e qualidade de vida aos apicultores locais”, destaca Everton.

“Essa é a quinta Indicação Geográfica registrada em Santa Catarina. Conquistas como essas nos deixam orgulhosos do trabalho que vem sendo realizado pelo Sebrae/SC, em parceria com outras entidades, em busca da valorização de produtos únicos e tradicionais de diferentes regiões de Santa Catarina. A conquista dessa IG reconhece e valoriza o trabalho e a dedicação dos apicultores catarinenses, gaúchos e paranaenses, que são verdadeiros exemplos de que a agricultura familiar do Sul do país é empreendedora, dinâmica e de muita qualidade. Essa IG, que agrega os estados do Sul do país, pode apoiar não só a geração de valor ao produto, mas, sobretudo, agregar valor ao território, estimulando a geração de novos negócios e integrando setores como o agro, a gastronomia e o turismo”, afirma o diretor técnico do Sebrae/SC, Luc Pinheiro.

Cochonilha

A cada dois anos os bracatingais são infestados por cochonilhas, que se fixam no tronco das árvores e se alimentam da seiva, excretando um líquido adocicado, o melato – Fonte: Epagri

O mel de melato da bracatinga é fabricado pelas abelhas a partir do líquido açucarado que um inseto chamado cochonilha produz ao se alimentar da seiva da bracatinga, uma espécie arbórea nativa do Brasil, com distribuição predominante na região Sul. Esse fenômeno ocorre apenas em áreas com altitudes acima de 700 metros no Planalto Sul Brasileiro.

A cada dois anos, nos anos pares, os bracatingais são infestados por cochonilhas, que se fixam no tronco das árvores e se alimentam da seiva, excretando um líquido adocicado, o melato. Este mesmo líquido, que fica depositado nas partes externas da planta, é utilizado como matéria-prima pelas abelhas da espécie Apis mellifera e, a partir dessa associação, é elaborado o mel de melato de bracatinga.

Árvore Bracatinga – Crédito Valerio Pillar – DSC_2905, CC BY-SA 2.0

Diferencial

Estudos pioneiros com mel de melato da bracatinga da região demarcada demonstraram que ele possui características diferenciadas em relação aos méis florais e de melato de outras origens. Além da presença das enzimas das abelhas produtoras, contém enzimas derivadas das secreções das glândulas salivares e do intestino das cochonilhas, que promovem a coloração mais escura (âmbar), maiores teores nitrogênio e minerais, entre outras características.

Mas seu grande diferencial são os efeitos benéficos à saúde devido à presença de compostos bioativos e potencial antioxidante. Destaque para a maior concentração dos aminoácidos livres serina, prolina, asparagina, ácido aspártico e ácido glutâmico.

Selo da IG Mel de Melato da Bracatinga do Planalto Sul Brasileiro.

O mel de melato apresenta ainda menores quantidades de frutose e glicose e não cristaliza como o mel floral. Em Santa Catarina, 95% da produção desse mel é exportada.

Segundo Everton, o próximo desafio das equipes envolvidas no trabalho será a operacionalização e gestão da IG do Mel de Melato da Bracatinga do Planalto Sul Brasileiro. Neste sentido, uma das primeiras ações será a efetivação do Conselho Gestor, que envolve as Associações de Produtores e suas Federações nos estados do Sul do Brasil, além de representantes de todos os segmentos da cadeia produtiva, como empresários, técnicos, instituições públicas, etc.

A Denominação de Origem (DO) do Planalto Sul Brasileiro do Mel de Melato da Bracatinga é a quinta IG do território catarinense. Essa história começou com a IG do Vinho dos Vales da Uva Goethe, seguida pela DO Banana da Região de Corupá e pela DO Campos de Cima da Serra para Queijo Serrano. No dia 29 de junho veio a IG Vinhos de Altitude de Santa Catarina, na modalidade Indicação de Procedência (IP). Erva-mate do Planalto Norte é outro produto que está sendo trabalhado pela Epagri para obtenção de IG, além da maçã fuji, esta em parceria com o Sebrae.

Fonte: Epagri, por Gisele Dias

Para saber mais sobre o assunto:

Selo Arte, Indicação de Procedência, Denominação de Origem – os selos de identificação de qualidade e origem dos produtos são ferramentas importantes na valorização de produtos tradicionais e agregação de valor. Objetivam a valorização do produto e a proteção da região e da comunidade produtora, preservam saberes e fazeres tradicionais e garantem um padrão de qualidade ao produto certificado.

O Mel de Melato de Bracatinga do Planalto Sul Brasileiro recebeu o selo de Denominação de Origem (DO), ou seja, são características que se devem ao meio geográfico, fatores naturais e humanos, particulares daquela região que possibilitam a produção – é o território (ou terroir, em francês).

Em abril realizamos uma live com a pesquisadora Berenice Giehl Zanetti, do IFSC, que nos explicou as diferenças entre as certificações, o panorama catarinense e os desafios dos registros (também disponível em nosso canal no Youtube):

Aproveite também para explorar o Mapa elaborado pelo Observatório da Gastronomia com as Indicações Geográficas e Selo Arte no estado de Santa Catarina, clique aqui.

Para conhecer as especificações técnicas do registro do Mel de Melato de Bracatinga do Planalto Sul do Brasileiro, acesse a Revista do INPI (a partir da página 13).

Também pode
te interessar:

Sistemas alimentares urbanos: desafios e oportunidades
Data: 27/07/2021 Tempo: 03min Categoria: Opinião

Sistemas alimentares urbanos: desafios e oportunidades

Atualmente mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas e até 2050 espera-se que essa fatia chegue a 75%

Charcutaria de Florianópolis inova na produção de embutidos com produtos locais e orgânicos
Data: 21/07/2021 Tempo: 04min Categoria: Gastronomia

Charcutaria de Florianópolis inova na produção de embutidos com produtos locais e orgânicos

Mais famosa pelos restaurantes de frutos do mar, a rota gastronômica da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, guarda

Abertas inscrições para a Pré Cúpula dos Sistemas Alimentares da ONU
Data: 20/07/2021 Tempo: 04min Categoria: Evento

Abertas inscrições para a Pré Cúpula dos Sistemas Alimentares da ONU

A Pré-Cúpula dos Sistemas Alimentares da Organização das Nações Unidas (Pre-Summit of the UN Food Systems Summit)