Data: 24/09/2018 Tempo: 02min de leitura Categoria: Alimentação Visualizações: 7 visualizações
Por: Observatório da Gastronomia

O interesse por tudo que engloba uma maior qualidade de vida vem aumentando, e isso se reflete também no mercado consumidor.

A busca por um estilo de vida mais saudável faz parte cada vez mais da rotina dos brasileiros. O interesse por tudo que engloba uma maior qualidade de vida vem aumentando, e isso se reflete também no mercado consumidor. O setor de alimentação saudável está em amplo crescimento. Prova disso é um estudo realizado pela agência de pesquisas Euromonitor International, de 2017, que apontou que o mercado de alimentos e bebidas saudáveis no Brasil cresceu, nos cinco anos anteriores, em média 12,3% ao ano e que apenas em 2016 foram R$ 93,6 bilhões em vendas nesse setor no País.

A expressão “alimentação saudável” pode soar ampla e genérica, mas se refere basicamente à ingestão equilibrada e variada dos grupos de nutrientes essenciais ao bom funcionamento do organismo humano, como proteínas, fibras, gorduras, carboidratos, vitaminas e minerais. E quanto mais natural for o alimento, mais saudável também será, uma vez que os industrializados possuem substâncias que prejudicam o nosso corpo, como corantes e conservantes. Uma alimentação saudável, dessa forma, nada mais é do que a ingestão de vários tipos de verduras, frutas, legumes, grãos e cereais, de preferência orgânicos, de forma balanceada, evitando o consumo de alimentos processados.

Nesse sentido, o mercado desse tipo de alimentação é composto por negócios voltados ao cultivo, produção e fornecimento de comidas mais naturais e com ingredientes benéficos ao organismo humano. E atentos a essa demanda crescente dos consumidores por uma alimentação mais saudável, muitos produtores e empreendedores estão ingressando e investindo nesse setor.

Aumento de produção

Segundo Maria Tereza Bertoldo Pacheco, pesquisadora da área de Química de Alimentos do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), ligado à Secretaria de Estado de Agricultura de São Paulo, vem aumentando a produção de quinoa, linhaça, goji berry, açafrão e chia, os quais fornecem uma série de benefícios ao corpo humano.

Junto com o crescimento da produção de itens mais saudáveis, torna-se interessante também o setor de estabelecimentos que revendem esses tipos de produtos, como lojas, mercados e feiras especializadas.

Mas além de comidas mais saudáveis, o brasileiro também está em busca de poupar tempo nas refeições, o que é reflexo da vida urbana de grande parte da população. Dessa forma, também ganham destaque nesse setor as comidas já prontas para consumo e com um bom valor nutricional, bem como restaurantes e lanchonetes que trazem em seus cardápios opções de pratos leves, mais naturais e com baixo valor calórico.

Com tantos indicadores de crescimento, o mercado de alimentação saudável mostra-se, assim, como uma grande oportunidade para quem visa investir em empresas desse perfil. E com isso ganha também a população brasileira, que vai tendo opções cada vez mais acessíveis de refeições nutritivas e que promovem mais saúde e bem-estar.

Por: Roger Scherer Klafke – Sebrae RS

Também pode
te interessar:

Parma lança formação em Food City Design
Data: 28/10/2020 Tempo: 01min Categoria: Formação

Parma lança formação em Food City Design

A Escola de Estudos Avançados em Alimentação e Nutrição da Universidade de Parma, em parceria com universidades de

Cultivar, Alimentar, Preservar. Juntos. Dia Mundial da Alimentação 2020
Data: 16/10/2020 Tempo: 01min Categoria: Alimentação

Cultivar, Alimentar, Preservar. Juntos. Dia Mundial da Alimentação 2020

No dia 16 de outubro é celebrado o Dia Mundial da Alimentação. Uma data instituída pela FAO (Organização das

Gastronomia integra Semana Acadêmica do Senac SC
Data: 16/10/2020 Tempo: 03min Categoria: Institucional

Gastronomia integra Semana Acadêmica do Senac SC

Semana Acadêmica do Senac SC acontece entre 19 e 23 de outubro com atividades online, gratuitas e abertas ao público,